terça-feira, 16 de novembro de 2010

Elas também não podem ser babacas




A quarta-feira mal começou mas depois do post sobre babaquice masculina a coisa aqui ficou tão boa que eu vou adiantar o próximo assunto.

Todo mundo sabe que esse blog é um lugar democrático, que A GENTE ESTAMOS AÍ sempre aceitando a opinião de vocês. E aí que teve homem que curtiu a ideia do 'pode-não-pode' do sexo oposto e entrou pro jogo.

O Daniel tá indo devagarzinho, observando, e dando os pitacos em doses homeopáticas lá no blog dele, que é só clicar AQUI que você lê.

Já o Lucas seguiu nosso esquema, e o resultado foi muito bom. Mandou pra gente e é o post de hoje (com comentários meus, ok?). Meninas, meninos, menines: vamos ver o que é que eles - ou alguns deles - pensam.

***

Li outro dia neste blog o post Só não pode ser babaca e cheguei a duas conclusões. 1) Realmente, como diz o texto, não existe homem ideal; e 2) Praticamente os mesmo 10 itens que servem de parâmetro para identificar um cara babaca também servem, com algumas modificações e adaptações, para reconhecermos uma mulher babaca.

Assim como mulheres gostam de homens que NÃO têm certas atitudes, nós homens também gostamos de mulheres sem determinadas atitudes. Pelo menos quase todos nós, homens, gostamos, porque todo mundo sabe e conhece centenas de casos em que alguém que se encaixa em um ou mais itens da lista de babaquice e mesmo assim achou a tampa de sua panela. Mistérios da vida, vai entender.

Como homens não se interessam apenas pela relação entre as medidas da cintura e do quadril da moça (é verdade, gente. Homem olha bem mais que isso quando está interessado!), tomei por base o bom senso e o gosto mais geral do ser humano do gênero masculino para elaborar uma listinha. Ela é bem parecida com a da semana passada propositalmente, porque em matéria de babaquice há mais pontos em comum ente homens e mulheres do que diferenças.

1. Usar homem para se gabar
Você fica com o menino, ele é gostoso e bom de cama (pelo menos você diz que é) e daí se acha a fodona por isso e sai contando pra todo mundo da academia, do bar, do trabalho? Você é babaca.
O contrário também é válido: ficou com o rapaz e de repente não curtiu e aí resolveu sair falando por aí e difamando o cara, como se a culpa de não ter dado certo fosse unicamente dele? Babaca!

*Comentário da Carol: não é segredo que mulher gosta de falar com as amigas sobre intimidades. Eu acho que cabe aí o bom senso e o respeito. Tudo tem limite.


2. Falar mal dos(as) outros(as) e ser preconceituosa
Se você achar suuuper legal sair por aí falando mal de cada pessoa que encontra, ficar comentando a roupa ridícula ou o sapato feio que alguma fulana está usando, falar do namorado de todo mundo, achar que é a dona da verdade sobre a moda e os relacionamentos, bem, você é babaca. Sabemos que existem coisas por aí que realmente desafiam o bom senso e um comentário às vezes tem de ser feito mesmo. Mas fazer isso toda hora, em todos os lugares é babaquice. Reunir-se em um grupinho de amigas na faculdade, no bar ou na festa de aniversário da prima para falar mal de alguém ou de outro grupo é implicância babaca também, e só você(s) acha(m) que está sendo legal (e homem finge que não se importa). Afinal, existe palhaço porque tem plateia pra rir, não é?


3. Roupas x Ambientes
É preciso tomar muito cuidado aqui. Existem roupas que são ótimas para ir à academia e caminhar num calçadão; outras são melhores para uma balada e festa noturna. No entanto, é sempre bom não confundir a academia e a balada com a praia, se é que me entendem. Quer usar um vestidinho curtíssimo, mostrar as pernas e sabe-se mais o que lá? Ótimo, você tem liberdade para isso. Mas saiba que será julgada. E não pense que engana alguém, pois nós homens sempre notamos suas intenções com isso. (Afinal, todo homem sabe que ninguém precisa ir pra balada mostrando a calcinha para estar bonita, OK?)
* Usar a roupa certa e ficar bonita independe de “estar com tudo em cima”. Sempre haverá homens tanto para as magrelas e saradas quanto para as gordinhas. Aqui entra a tal da química e a pegada, coisas intrínsecas a uma relação (que pode ser de uma noite só) que não têm muita explicação até que aconteça.


4. Usar abada

Só é permitido em micaretas e carnavais, pois é um acessório de gosto extremamente duvidoso e ninguém fica bonitinho dentro dele. Portanto, se guardou o abada daquela festa superlegal de fevereiro, esqueça-a em algum rincão perdido do universo e não seja babaca de colocá-la usando como muleta o calor que está fazendo neste final de semana.

*Eu substituiria o 'abadá' (que é coisa que menina normalmente não usa mesmo no dia-a-dia) por 'roupas 2 números menores que o seu manequim'. Fica apertado, deselegante, tosco. Não rola.


5. Burrice

Ninguém sabe tudo sobre tudo e, em vários assuntos, somos todos ignorantes. O que não quer dizer que é justificável sua falta de interesse no mundo (que provavelmente é bem maior do que faz crer sua vida cotidiana). Ninguém pede que você saiba tudo sobre o Corinthians ou sobre as pesquisas com os bonobos, mas que consiga ir além do óbvio cotidiano. Em síntese, vou repetir o que a Carol afirmou no post passado: O que não rola é você não saber como sair de tal situação, ficar olhando com cara de cachorro que caiu da mudança e babar: isso é muito babaca.
*Mas um pouquinho de cinema, política e música (economia, meio ambiente, legislação) você TEM que saber, por favor, né?


6. Colocar fotos e textos sem noção no Orkut/Facebook
Cuidado com as mídias sociais: colocar fotos caseiras em poses sexy se achando “a gostosa” ou frases que confirmem todo o soberbo proveito que você dá a sua solteirice são praticamente provas de babaquice. Colocar aviso sobre todas as festas de que você não deixa de ir no nick do MSN ou no Twitter também dão indícios de uma mulher babaca. Fica parecendo que sua vida se resume a sair de casa, encher a cara, sair com alguém e passar a semana planejando quando será a nova baladinha/churrasco/bebedeira. É, no mínimo, oco. É tosco.


7. Ir atrás do carro

Uma vez, na frente de um bar underground bem na orla turística da minha cidade, ouvi a conversa de um grupo de garotas que foi de matar. Passou um rapaz dirigindo um certo carro e uma delas comentou: “Nossa, como fulano está bonito!” “Mas você não achava ele bonito”, retrucou a amiga. “Ah, é que naquele carro até ele fica mais bonito”. E depois reclamam quando são chamadas de Maria gasolina (na verdade, um sinônimo de babaca).
Outra coisa, não adianta reclamar dos caras que pagam uma de bonzão porque tem carro com neons até no escapamento, som mais caro que o próprio veículo e mais rebaixado que time de várzea do interior. Tem mulher que gosta, que adora, que ama ir atrás de homens com esses atributos.

*Comentários da Carol: a coisa aqui é mútua, né? Tem homem que curte se mostrar, tem mulher que curte cara que faz babaquice pra se mostrar, daí o cara acha legal e se mostrar mais, e daí ela curte mais ainda...


8. Tatuagem, piercings, e o que mais inventarem
Garota, você pode ter tatuagens, piercings, e o que mais achar que faz seu estilo. Mas pelo amor de Deus, isso deve fazer parte de seu estilo de forma honesta. Se for por modinha, porque “todo mundo está fazendo”, saiba que você virou uma tremenda de uma babaca. Agora, se seu estilo é REALMENTE ter mais brincos no nariz que um touro e mais alargadores de orelha que um aborígene, vá em frente. Como já disse, tem homem com gosto pra tudo, mas todos os homens gostam de mulher autentica, não de mais um produto da vontade coletiva. E é bem melhor ter nos braços pele, carne e músculos do que um amontoado de metais brilhantes.


9. Ser somente o seu dinheiro
Você acha legal contar que pagou R$ 2 mil em um sapato e que só compra bolsas originais da Louis Vutton e outras marcas caras e famosas? Acha que vai ser maior do que outra pessoa por ter dinheiro e um cartão sem limites? Você é muito babaca. Tem homem que vai gostar do seu dinheiro, mas isso não significa que seu relacionamento vá dar certo.


10. Indecisão, insegurança e feminismo de supermercado

Desde onde jantar até a hora de dizer eu te amo: mulher, entenda que super-herói de verdade não existe. E sabe aquele cara ideal, o machão super seguro de si da novela ou do filme? Pois é, só existe na novela e no filme e babaca de você que se iludiu e quis encontrar a cópia dele no mundo ao seu redor.
Nem sempre estamos em um bom dia e nem sempre podemos ou temos condições de tomar as rédeas da situação. Por mais que vocês adorem isso, homens não são o Superman (embora a gente queira ser ele na maior parte dos dias) e é quase humanamente impossível suprir TODAS as suas carências. Nós também ficamos inseguros às vezes, também não sabemos que decisão tomar, também ficamos vulneráveis – só que a gente nunca admite.
Se você quer viver o “feminismo” do século 21 – em que a mulher toma conta da casa, trabalha, ganha bem, fala das suas vontades e exerce sua sexualidade com liberdade – pelo menos aceite sem pré-conceitos que homem nenhum é um tanque de guerra, preparado e equipado para tudo. Nós já sabemos das fragilidades femininas há algum tempo e não pedimos agora que sejam heroínas. Façam o mesmo por nós. Se querem um sociedade de homens e mulheres com direitos iguais (e aqui é claro que não me refiro apenas à legislação), por favor não seja babaca de acreditar no feminismo de supermercado, que diz assim: “mulher pode tudo agora, mas homem tem que ser o fortão, o fodão, o Soldado do Futuro”.

Viu? Continua sendo simples: pode ser tudo, pode ser até ruim de cama, que a gente dá um jeito. Só não pode ser babaca. Até porque, se for babaca, mesmo sendo ruim de cama vai achar que é A FODONA.



Quer dar seu pitaco? Manda para desamelias@gmail.com

6 comentários:

Rosa disse...

Gênio, gênio.

Eu incluiria o mau gosto com tintas de cabelo, com clareamento de pêlos e, AI MEU DEUS COMO ISSO INCOMODA, com sutien de strass,

Mas tá excelente, magnifico.Recomendo pro mundo esse post!

Adriano Godoy disse...

Muito bom!

Concordo com tudo.

theo disse...

concordo plenamente! não mudo uma vírgula.

jhAimeer disse...

BOA !

Gisela Zaffalon Bobato disse...

Muito bom!!!

Vanessa Vieira disse...

Bom, acho que eu vou chocar, mas enfim, acho que é importante pontos de vista diferentes numa sociedade democrática certo?
Fiz um post relacionado:
http://eagoraobrasil.blogspot.com/