quarta-feira, 18 de maio de 2011

Das vagabundas de todo o mundo.

Oi, pessoal.

Eu, que sempre fui responsável pelos posts mais bem humorados deste blog, não consigo nem posso ver graça em nada do que vai ser dito aqui hoje. Vou elencar uma sucessão de fatos que me deprimem e me enojam - dos mais sutis aos mais graves, todos tem um ponto em comum: o desrespeito à mulher.

Começo com uma coisa aparentemente boba, o comentário de um anônimo


Anônimo Anônimo disse...

Esse blog está indo a falência, graças à Deus! Isso mostra que a sociedade é ainda conservadora frente à mulheres que só sabem
Em primeiro lugar, todos podem notar que nosso amigo anônimo não sabe usar crase, que nunca deve ser seguida de plural, nem de masculino (ainda que não tenhamos certeza da sexualidade de Deus, a palavra segue sendo masculina). Em segundo lugar, é uma pessoa que efetivamente não transa. Em terceiro lugar, só alguém muito invejoso é capaz de desejar a falência a um blog que, como todos os outros blogs do universo, as visita e leituras são completamente facultativas.
Mas o que me irrita nesse comentário não é, nem de longe, a catiça enviada, até porque meu santos é do tipo dos mais fortes e resistentes. O que me incomoda é ele acreditar que a tal "falência" seja em função da vitória conservadora frente a mulheres que só sabem fornicar.
Vejam: a gente fornica muito bem, fato que não nego. Mas fazemos muitas outras coisas. Nós três trabalhamos, estudamos (tudo ao mesmo tempo, seu lindo anônimo que é, muito provavelmente, incapaz de fazer duas coisas ao mesmo tempo - dada a impossibilidade de ler e refletir, simultaneamente, evidenciada), somos boas amigas, companheiras, namoradas e - pasme você - atualizadas. Escrever minha dissertação de mestrado e ter que trabalhar não é nada fácil. Passo por isso hoje, e vejo minhas grandes amigas passando também, sempre com muito suor. Tente manter um blog atualizado diariamente assim, não é fácil.
Ou seja, caríssimo, o que faz do nosso blog um blog esporádico é exatamente o nosso sucesso pessoal e profissional. E ainda por cima a gente fornica, veja lá que beleza.

Outro fato que há muito me irrita e sobre o qual preciso falar é a questão do jeito que os homens tratam as mulheres nas ruas. A ideia de que a culpada por todo e qualquer comentário nojento ouvido na rua é a mulher, que se vestiu de forma sensual, incomoda-me de maneira surreal. Se todas nós quiséssemos sair NUAS, completamente NUAS nas ruas não deveríamos ser obrigadas a ouvir qualquer tipo de comentário.Ou seja, se eu saio com calça legging e que marca até o desenho da minha alma, o problema é meu. OLHE E CALE-SE, você não tem nada a ver com a minha anatomia. E eu não to falando só dos homens praticantes, to falando mais é das mulheres que incentivam esse tipo de coisa. Eu repudio toda e qualquer menina que disser "um fiu.fiu na rua é bom pra auto-estima". É o caralho! Bom pra auto-estima é ter um namorado, uma amiga, um amigo que lhe elogie e não um desconhecido na rua que lhe confunde com qualquer coisa parecida com filé mignon.
Mediante isso, queria dizer que paguei um pau imenso para o SlutWalk, ou seja, as "Marchas das Vagabundas"
Esse movimento surgiu quando um policial, mediante o estupro de uma estudante, disse que elas são as culpadas por se vestirem como vagabundas. Óbvio que a roupa delas é normalíssima, mas a mim isso não importa, reitero: tivessem elas nuas, a única coisa que poderia ser feita era prisão por desacato a autoridade e  essa, ainda sim, em silêncio.
Já que eu não posso lecionar aos pedreiros de todo mundo, o apelo fica para as meninas e para os meninos: NÃO incentivem, não pratiquem e não valorizem esse tipo de atitude, é um desrespeito com vocês.
E o dia que eu ouvir na rua: "Sua inteligência me comove", eu paro de criticar elogios entre desconhecidos. Do contrário, mantenho minha opinião.

Por hoje é só,
Beijos pra todosmenosproanônimo,

Rosa.

3 comentários:

Thayara disse...

Fiquei uns dias sem acessar o blog, eu admito, mas pelos mesmos motivos que vocês ficaram um tempo sem escrever: Nós mulheres somos capazes de fazer mais de uma coisa ao mesmo tempo!! Moro sozinha, em uma cidade do interior, sou assessora de imprensa de 9 vereadores, destes, 8 homens, e me fiz ser respeitada por todos! Sempre foi assim, homem desrespeita mulher pelo modo como ela se veste ou simplesmente por ser mulher, vista como um pedaço de carne! Isso é de dar nojo em qualquer um! Mulher não poder se vestir do jeito que gosta pq tem um bando de cretino nojento que não sabe se controlar? Isso é o fim do mundo!! Queridos que pensam como o "Anônimo", se olhem no espelho, pensem bem, parem de agir como retardados de 14 anos que passam horas trancados no quarto fazendo o serviço com a própria mão, começem a agir como homens de verdade, tenho certeza de que alguma mulher de verdade vai gostar de você, pq é isso que deve estar faltando na sua vida, uma mulher de verdade, como as meninas desse blog, que são como eu e muitas outras, que trabalham, estudam e não precisam se esconder atrás de um homem para se sentir mais mulher, e sim ter um homem para ser seu companheiro e amante, esses sim merecem respeito... E você, caro "Anônimo"? A única coisa que você merece é o desprezo de mulheres de verdade!!

Lucas Scaliza disse...

O legal do cara anônimo é que, pelas palavras dele, deve ser alguém que acompanha o blog regularmente. Bom, não sei ele, mas se não gosto, tipo, de um determinado programa de televisão, simplesmente não o assisto. (Rá, pegamos esse anônimo em flagrante agora, hein?)
Mas a questão é um pouco mais complicada. O sr. Anôn usa de preconceito e ele tem plena consciência disso, até cita a "sociedade conservadora" e se encaixa nela (um preconceito instituído, talvez?).
Sabe, manifestações como a desse mr. Nobody me cansam, assim como discursos de gente que não tenta entender as questões e só quer saber fazer valer seu próprio ponto de vista.
Não vou dizer que sinto pena das mulheres ofendidas, porque elas não precisam da pena de ninguém. Como as autoras desse blog já provaram, sabem se defender bem demais pra precisarem de qualquer pena. Já que estamos avançados nesse quesito, só me resta declarar meu apoio a causa (das mulheres).

Sil Leone disse...

Meninas, eu nem me daria o trabalho de responder para uma pessoa que se diz "anônimo"...pensem...uma pessoa que tem MEDO de mostrar a cara e coloca o seu pseudo de anônimo...Ele é tão insignificante que deprime só de pensar na vidinha fútil e vazia que este sujeito leva. Mas admiro que vcs tenham deixado todas as ocupações de lado para responder a um sujeito (temos que chamá-lo assim pq não se identifica) e colocar aqui um a resposta a altura e outra coisa que eu queria sugerir é que poderíamos indicar um curso mesmo à distância de reforma ortográfica...kkkkk...o que acham?....o anônimo....vai procurar uma ocupação fofo, pq aqui as mulherer são da geração fazer e se igualar....babaca.... bjus meninas...Silvia